Análise da água de canal em Arraial do Cabo indica despejo de esgoto

0

Componentes orgânicos e bactérias foram encontrados na água.

ONG pediu análise em laboratório certificado pelo Inea.

 

Uma análise da água do Canal da Álcalis, em Arraial do Cabo, na Região dos Lagos do Rio, confirmou, segundo especialistas, que esgoto não tratado continua sendo despejado na Lagoa de Araruama. A pesquisa foi feita pela ONG Associação Núcleo de Educação Ambiental da Região da Bacia de Campos. O resultado preocupou ambientalistas, já que a análise mostrou presença de componentes orgânicos.

As amostras da água foram coletadas no dia 15 de maio e analisadas por um laboratório com sede em Macáe, certificado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea). Segundo o relatório, a taxa de nitrogênio foi quase cinco vezes maior que o permitido pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) e a quantidade de coliformes fecais era o dobro do tolerável. “Foi encontrada uma bactéria proveniente do intestino humano, o que configura que estão caindo fezes no canal”, explicou a representante da ONG, Mariana Araújo.

De acordo com o biólogo Eduardo Pimenta, são dois tipos de resíduo líquido. “Um que vem do banheiro, que é uma bactéria, e outro que é proveniente de detergentes que retiram a gordura, que são oriundos das cozinhas”, explicou o especialista.

A análise das amostras de água foi feita depois que o diretor da empresa de saneamento básico de Arraial do Cabo deu uma entrevista ao RJ Inter TV 2ª Edição do dia 12 de maio. Na época, João Fernando de Melo falou sobre a qualidade do esgoto tratado na estação da cidade e despejado no canal. O resultado da análise vai ser entregue ao Inea e à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

A produção da Inter TV procurou o diretor técnico da Empresa de Saneamento Básico de Arraial do Cabo para falar sobre o relatório, mas ele disse que ainda não teve acesso aos dados. O diretor ainda rebateu os dados sobre a poluição da Lagoa de Araruama e disse que Arraial do Cabo é vista como vilã, citando outros municípios. “Existem outros municípios que jogam (esgoto na lagoa), cada um com seus quantitativos. O menor quantitativo é o de Arraial do Cabo. A lagoa é muito extensa e eu quero saber como eles definem que Arraial é o que mais polui”, disse.

Sobre as críticas do diretor da Esac, a concessionária Prolagos, que é responsável pelo sistema de esgoto em Cabo Frio, Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia informou que, como não teve acesso à pesquisa, prefere não se pronunciar. A concessionária Águas de Juturnaíba, que responde pela saneamento básico em Araruama e Saquarema, também foi procurada, mas ainda não deu retorno. A ONG informou que protocolou na quarta-feira (24) a pesquisa na Prefeitura de Arraial do Cabo, para ser repassada à Esac.

Share.

About Author

Comments are closed.